Última hora

Última hora

Mediterrâneo: 10 sobreviventes do naufrágio de um barco com 500 imigrantes

Em leitura:

Mediterrâneo: 10 sobreviventes do naufrágio de um barco com 500 imigrantes

Tamanho do texto Aa Aa

São, aparentemente, 10 os sobreviventes do naufrágio de um barco, com 500 pessoas que partiram, há 10 dias, do Egito na esperança de alcançarem a Itália, porta de entrada da Europa.

Atenas divulgou agora imagens da operação de salvamento, levada a cabo pelas forças gregas, na noite de sábado para domingo.

A confirmar-se o relato dos sobreviventes, terá havido uma luta entre os passadores e os imigrantes, que recusaram o transbordo para uma embarcação que consideraram insegura. O conflito degenerou e os passadores, com o seu próprio barco, terão abalroado o barco onde estavam os imigrantes.

A bordo havia pois, meio milhar de pessoas, incluindo famílias com crianças, originárias da Palestina, do Egito, da Síria ou do Sudão, por exemplo.

Segundo a Organização Internacional das Migrações, esta será a maior catástrofe dos últimos anos, no Mediterrâneo. Itália e Malta – em cujas águas o naufrágio ocorreu – levam a cabo operações de busca conjuntas.

Com este naufrágio e as dezenas de desaparecidos de um outro, ocorrido domingo, ao largo da Líbia, o número de imigrantes mortos ou desaparecidos no Mediterrâneo, desde o início do ano, aproxima-se, segundo a Organização Internacional para as Migrações, dos 3000 – ou seja, quatro vezes mais do que as 700 vítimas mortais do ano passado.