Última hora

Última hora

Obama declara guerra ao Ébola

Em leitura:

Obama declara guerra ao Ébola

Tamanho do texto Aa Aa

“O vírus Ébola pode ter um impacto geopolítico mais amplo se não for combatido rapidamente”. Palavras de Barack Obama no Centro de Controlo e Prevenção de Doenças em Atlanta onde considerou que a situação está a ficar incontrolável.

A OMS diz que são precisos mil milhões de dólares para lutar contra a doença – se os casos não continuarem a aumentar. O governo americano prevê gastar 750 milhões, nos próximos seis meses.

“Aqui está a verdade. A África Ocidental enfrenta o Ébola, uma epidemia nunca vista antes. As coisas estão a ficar incontroláveis, estão cada vez piores, está a espalhar-se rapidamente”.

A expectativa inicial da OMS é que 20 mil pessoas sejam atingidas pela doença se não houver uma resposta rápida.

O doutor Kent Brantly foi contaminado mas sobreviveu e alerta: “Tem havido muita atenção por parte dos media o que permitiu uma maior consciência da situação no terreno. A resposta até à data, no entanto, manteve-se lenta e inaceitavelmente fora de sintonia com a gravidade do problema que temos diante de nós”.

Obama anunciou o envio de 3 mil militares à África Ocidental para ações de combate ao vírus. Os esforços americanos vão concentrar-se na Libéria, um dos três países mais afetados pela epidemia, junto à Guiné e Serra Leoa.

artigos relacionados:

Factos sobre o Ébola