Última hora

Última hora

Escócia: o sentimento nas ruas

Em leitura:

Escócia: o sentimento nas ruas

Tamanho do texto Aa Aa

Certezas não há, mas nas ruas da Escócia paira um sentimento de excitação perante um momento que muitos acreditam ser único ou mesmo histórico.

Estaremos perante um virar de página na história do Reino Unido?

A escassas horas da abertura das urnas, Amy Robertson, uma apoiante do “sim” à independência, afirma que a campanha mobilizou as classes populares como nunca antes aconteceu na história britânica. É por isso que, afirma ela, a campanha em prol da independência vai muito para além do SNP, ou Partido Nacional Escocês.

Outros contudo preferem a segurança à incerteza.

“Há tantas consequências de que nem sequer nos apercebemos. Falam todos sobre o que está à vista mas a minha preocupação é que vivemos num mundo tão instável, há tanta imprevisibilidade, que decerto vai afetar negativamente ambos os países”, afirma Guy Walker, um simpatizante da campanha contra a independência.

“Há que votar com a cabeça. Há pessoas que preferem votar com o coração, mas isso não está certo. Acho que é possível fazer as duas coisas, acho que essa é a resposta correta”, conclui Doug Grozier, um residente de Edimburgo.

Sim ou não, independência ou continuidade, uma questão que paira no ar e cuja resposta só se saberá esta sexta-feira.