Última hora

Última hora

Gregos lembram "rapper" assassinado por neonazis

Em leitura:

Gregos lembram "rapper" assassinado por neonazis

Tamanho do texto Aa Aa

Pavlos Fissas, o “rapper” assassinado por um elemento de extrema-direita na Grécia, foi lembrado no dia em que passou um ano sobre o crime.

Em Keratsini, nos subúrbios de Atenas, os amigos e familiares inauguraram um monumento no local em que foi assassinado e uma rua com o nome do cantor. Foram feitas marchas em várias zonas do país.

“Foi um assassínio político. É assim que ele deve ser lembrado e ensinado nas escolas”, disse um manifestante. Uma mulher, que também participou na marcha, disse: “Temos de evitar a repetição de incidentes como este. Este crime mostrou-nos o que pode acontecer. Temos de estar alerta”.

O brutal assassínio de Pavlos Fissas desencadeou uma investigação judicial e policial sem precedentes, sobre as atividades ilícitas do partido Aurora Dourada, que resultou na prisão de dezenas de membros deste partido de extrema-direita, incluindo dos líderes e da maioria dos deputados. Estão agora à espera do julgamento, que deve começar no final do próximo ano.

Reportagem do correspondente da euronews em Atenas, Stamatis Giannisis.