Última hora

Última hora

Isabel II continuará a ser chefe de Estado numa Escócia independente

Em leitura:

Isabel II continuará a ser chefe de Estado numa Escócia independente

Tamanho do texto Aa Aa

Que papel irá desempenhar a rainha Isabel II numa Escócia independente? Coroada em 1952 rainha do Reino Unido da Grã Bretanha e da Irlanda do Norte, Isabel II tem como antepassados rainhas e reis da Inglaterra e da Escócia.
Ninguém duvida que esta é uma joia da Coroa que não deseja perder.

Os Media britânicos, no domingo passado em Balmoral, divulgaram a afiormação da rainha a propósito do refrendo: “Espero que as pessoas meditem cuidadosamente sobre o fururo”.
Uma frase que denota inquietude, mas é politicamente correta, segundo uma súbdita escocesa, Laura Robertson:

“Não é suposto a rainha fazer comentários políticos, mas os cidadãos, de um certo modo, gostavam que ela se manifestasse”.

Muito popular na Escócia, ninguém teve dúvidas quanto ao seu respeito pelo dever de neutralidade. O constitucionalista Michel Keating explica:

“Qualquer comentário da rainha em relação a este caso seria um verdadeiro atentado à Constituição. Ela sabe-o e certamente não lhe passou pela ideia fazê-lo. A rainha é respeitada pelo povo, incluindo na Escócia, precisamente por não intervir nos debates políticos. “

Em 1999, a rainha presidiu à inauguração solene do parlamento escocês, criado na sequência do referendo sobre a devolução de poderes de 1997. A soberana teve de aceitar a vontade popular.

“Hoje, vivemos um dia histórico na Escócia. É nosso solene dever nesta câmara, com os olhos de todos a marcarem o momento em que este novo parlamento assume plenos poderes ao serviço do povo escocês”.

Se a rainha, filha de mãe escocesa, passa os verões na Escócia, que considera a sua terra natal, a Escócia também a ama muito, ao ponto do líder independentista, Alex Salmond, ter garantido que ela continuaria a ser a chefe de Estado na Escócia independente. Mas o mesmo não é garantido aos descendentes.

Em relação à Bandeira, Union Jack, que imagem teria sem a Escócia?

Desenhada há mais de 200 anos, combina as cores dos três santos patronos de Inglaterra, da Irlanda e da Escócia.
Em caso de independência escocesa, a cruz branca sobre fundo azul de Santo André poderá desaparecer…

Os constitucionalistas defendem que, se a Escócia mantiver a rainha, a Union Jack também pode continuar como é, pois representa mais uma união de coroas do que de nações.