Última hora

Última hora

Refugiados sírios podem ficar sem ajuda

Em leitura:

Refugiados sírios podem ficar sem ajuda

Tamanho do texto Aa Aa

A guerra civil na Síria continua a castigar a população. Mais de 190 mil pessoas foram mortas desde o início do conflito, há três anos, e vários milhões tiveram de abandonar as suas casas.

A ONU diz que vai ter de reduzir drasticamente a ajuda a quatro milhões de pessoas por falta de financiamento.

Nas últimas horas, ataques aéreos das forças de Bachar al Assad em torno de uma cidade na província central de Homs provocaram 52 mortos.

Dois dias de bombardeamentos deixaram várias mulheres e crianças entre os mortos, incluindo uma mãe que morreu com cinco dos seus filhos.

Cerca de uma dezena de combatentes e vários comandantes rebeldes foram também abatidos em Talbiseh, uma localidade ao norte da cidade de Homs, na principal estrada norte-sul do país.

O número de mortos no bombardeio em Talbiseh – ocorrido na terça-feira e quarta-feira – deve aumentar porque dezenas de pessoas, incluindo crianças, ficaram gravemente feridas.