Última hora

Última hora

Terras Altas deverão favorecer o "Sim" à independência da Escócia

Em leitura:

Terras Altas deverão favorecer o "Sim" à independência da Escócia

Tamanho do texto Aa Aa

Nas “Highlands”, as Terras Altas da Escócia, reduto histórico da luta dos clãs contra o jugo britânico, o referendo desta quinta-feira deverá pender a favor do “Sim”. Nas últimas eleições para o parlamento escocês, os independentistas conquistaram seis dos oito assentos atribuídos à região.

Para exemplificar a “importância” do escrutínio, um eleitor explica que é a primeira vez que vota em “20 anos”.

Pela primeira vez, a votação é aberta aos maiores de 16 anos e aos estrangeiros residentes na Escócia.

Uma holandesa, dona de uma pousada na aldeia de Killin, afirma que “é bastante importante”, acrescentando que “vive aqui, paga os impostos e adora este país” e que está “mais convencida em ir às urnas” do que quando vivia na Holanda.

As Terras Altas constituem a região mais vasta da Escócia, mas também aquela que conta com a menor densidade populacional. Com uma consulta popular de resultado incerto, muitos habitantes das “Highlands” sonham com a reconquista de uma independência perdida há três séculos.

A correspondente da euronews, Joanna Gill, frisa que aqui, “cada voto conta. Face à incerteza deste referendo, a população de Killin sabe perfeitamente qual é o peso da sua decisão na história”.