Última hora

Última hora

Unida ou separada: Escócia decide hoje o futuro

Em leitura:

Unida ou separada: Escócia decide hoje o futuro

Tamanho do texto Aa Aa

A Escócia decide hoje se continua ou não no Reino Unido.

Segundo a última sondagem, realizada pelo instituto Ipsos Mori para o jornal London Evening Standard, o “Não” à independência surge com uma vantagem de seis pontos em relação ao “Sim”. Mas o mesmo estudo indica que 4 por cento dos escoceses que garantiram ir às urnas, continuavam indecisos.

O primeiro-ministro escocês, Alex Salmond, líder da campanha independentista, acredita na vitória.

O ex-chefe do governo britânico, Gordon Brown, originário da Escócia, foi um dos principais rostos da campanha do “Não”.

Partidários de ambos os campos mantiveram-se mobilizados até à última hora, face à incerteza do resultado. As urnas fecham às 22 horas e os números oficiais só deverão ser conhecidos amanhã de manhã.

Questionada sobre a razão de tanta emoção, uma eleitora explica que “é britânica”, pois “tem um pai inglês e uma mãe escocesa”. Diz que nasceu em Inglaterra, mas vive na Escócia e, por isso, “só pode ser britânica”.

Outra diz que “são os escoceses que devem governar a Escócia”.

Uma terceira afirma estar “contente” com a Escócia para onde veio “viver há 38 anos” e não quer “que mude nada, tal como muitos outros escoceses e não escoceses”.

O referendo na Escócia deu um novo fôlego aos movimentos independentistas além fronteiras, muitos dos quais fizeram questão de estar representados em Edimburgo pela ocasião, vindos da Catalunha, do País Basco, da Córsega, da Sardenha e de vários outros pontos da Europa.