Última hora

Última hora

Escócia diz "não" mas muda curso do Reino Unido

Em leitura:

Escócia diz "não" mas muda curso do Reino Unido

Tamanho do texto Aa Aa

Os escoceses votaram e a maioria disse “não” à independência. O Reino Unido e a Europa estavam em suspenso mas os 10 por cento de vantagem dos unionistas sobre os que defendiam a a independência para a Escócia fez respirar de alivio quem receava o pior para os britânicos.

Mas mesmo assim, nada será como antes. As promessas são para cumprir, afirma o primeiro-ministro, David Cameron. “Como eu disse durante a campanha, ficaria com o coração destroçado se visse o fim do Reino Unido. E eu sei que esse sentimento foi partilhado por pessoas, não apenas no país, mas também em todo o mundo. Por isso, agora é tempo para o nosso Reino Unido compor-se e avançar. Uma parte vital disso vai ser encontrar um acordo equilibrado, justo para a Escócia e também importante na Inglaterra, Gales e a Irlanda do Norte”, declarou David Cameron.

Mais poder para os escoceses em Londres. O primeiro-ministro escocês, defensor da independência, afirma que é tempo de unidade e progresso. “A votação terminou e o povo escocês deu o veredicto. Decidimos o progresso e mudança na Escócia e no Reino Unido. Vamos embora, Escócia! Vamos avançar juntos”, incitou Alex Salmond.

Os unionistas triunfaram com 55 % dos votos, os separatistas ficaram com 45% depois de uma campanha eleitoral marcada por um grande equilíbrio.