Última hora

Última hora

Reações dos políticos de Londres ao referendo

Em leitura:

Reações dos políticos de Londres ao referendo

Tamanho do texto Aa Aa

Logo a seguir ao referendo na Escócia, que reações se fazem sentir junto ao Big Ben? Um alívio, é certo, mas espera-se a tempestade seguinte. O nosso enviado especial a Londres, recolheu as considerações de Liam Fox, deputado conservador e antigo ministro da Defesa. Foi um dos que saudaram o exercício da democracia:

“- Bem, foi a própria Escócia que mostrou estar muito envolvida democraticamente, o que é saudável, e se os partidos escoceses agirem de modo construtivo, não há necessidade de divisões, recriminações ou azedume, o que é sempre um risco depois de um referendo desta natureza. Devo salientar que, apesar de tudo o que foi dito, estive ontem em Glaskow, e não senti azedume nem hostilidade.”

Nigel Farage, líder do partido da independência do Reino Unido:

“- David Cameron ficou muito aliviado, esta manhã, por se manter a União, mas caminha sobre brasas: o debate sobre a Escócia durou anos e hoje já estamos a falar da Inglaterra. Os ingleses são muito calmos e bem educados, mas foram muito maltratados com toda esta questão da devolução nos últimos 18 anos.”

Vernon Bogdanor, professor no Kings College de Londres:

“ – Na minha opinião, em vez de rever a Constituição à pressa, é tempo de nos inspirarmos noutras democracias e redigir uma Constituição apropriada. 2015, que vai marcar os 800 anos da Magna Carta, será uma boa altura para começar.”

E a opinião deste constitucionalista começa a fazer eco na sociedade britânica.