Última hora

Última hora

Coligação abre frente síria contra movimento Estado Islâmico

Em leitura:

Coligação abre frente síria contra movimento Estado Islâmico

Tamanho do texto Aa Aa

É o início de uma operação sem data para terminar e já atingiu militantes, centros de treino, armazéns, veículos e centros de comando do movimento Estado Islâmico na Síria.

Pela primeira vez os Estados Unidos e os aliados árabes bombardearam em conjunto posições dos “jihadistas” no norte sírio.

Entre os vários ataques, os norte-americanos focaram-se individualmente sobre o chamado Grupo Khorosad, constituído por membros seniores ligados à Al-Qaida e que de acordo com Washington estaria a preparar atentados iminentes contra interesses dos Estados Unidos.

Em Nova Iorque, ao lado dos representantes da Arábia Saudita, Qatar, Jordânia, do Bahrein e dos Emirados Árabes Unidos Barack Obama afirmou haver agora a “oportunidade de mostrar que o mundo está unido no objetivo de destruir, não apenas o movimento Estado Islâmico, mas todo o tipo de ideologias extremistas que conduzem a banhos de sangue”.

O presidente da Síria, Bashar al-Assad, que sempre esteve na mira norte-americana e de países árabes, não reagiu.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, conotado com os rebeldes opositores a Bashar al-Assad, deu conta de 70 “jihadistas” mortos em meia centena de ataques em apenas três localidades.

O movimento Estado Islâmico prometeu “vingança”.