Última hora

Última hora

Operação "Arquimedes" desmantelou várias redes de crime organizado

Em leitura:

Operação "Arquimedes" desmantelou várias redes de crime organizado

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de mil pessoas foram detidas e 30 crianças resgatadas, numa operação sem precedente contra o crime organizado, envolvendo 34 países, na semana passada.

O serviço europeu de polícia – Europol -chamou-lhe operação “Arquimedes” e o correspondente da euronews, James Franey, acrescenta que “os agentes da polícia dos 28 países da União Europeia trabalharam em parceria com outros seis países associados. Foram especialmente visados o tráfico de armas, pessoas e drogas”.

O diretor da Europol, Rob Wainwright, explicou que “a operação foi marcada pela forte cooperação entre as várias forças policiais, que trabalharam ao longo de nove dias, realizando mais de 200 missões em 300 locais, entre cidades, aeroportos e portos de toda a Europa”.

“Foi possível desmantelar infra-estruturas criminosas que atacavam os nossos cidadãos e a nossa economia todos os dias. Penso que, em termos de escala e de impacto, podemos classificar a operação como o maior ataque coordenado ao crime organizado a que alguma vez assistimos na Europa”, acrescentou Rob Wainwright.

No terreno estiveram mais de dois mil operacionais, tendo a Europol contado com elementos das agências Eurojust, Frontex e Interpol.

Noruega, Estados Unidos, Austrália, Suíça, Sérvia e Colômbia foram os países que se associaram à iniciativa da União Europeia.