Última hora

Curdos regressam à Síria para combater Estado Islâmico

Em leitura:

Curdos regressam à Síria para combater Estado Islâmico

Tamanho do texto Aa Aa

“Estamos na fronteira entre a Turquia e a Síria. Atrás de mim, está a cidade de Kobani, abandonada por muitos curdos por causa da ameaça do Estado Islâmico. Mas agora muitos estão a voltar”.

Como explica o correspondente da euronews, Bora Bayraktar, um grande número de homens e jovens curdos – sírios que fugiram da violência, mas também turcos do outro lado da fronteira – decidiram pegar em armas e juntar-se aos combates contra os jihadistas.

“É uma mobilização nacional e uma questão de honra. É impossível ficar em casa ou no local de trabalho, face ao que está a acontecer. Enquanto houver uma guerra, não podemos ficar sentados a ver. Não é essa a nossa tradição.”

“Estou de regresso à minha terra, à minha cidade, ao meu povo. Porque são todos meus irmãos e parte da minha nação. Eu sou um filho desta nação.”

Já confrontadas ao fluxo de refugiados em sentido contrário, as autoridades fronteiriças turcas não sabem ao certo o número de curdos que regressa para se juntar aos combates, mas têm simplesmente ordens para deixar passar os de nacionalidade síria, mas não os turcos.