Última hora

Última hora

Festival de Orquestras Radiofónicas junta oito mil pessoas em Bucareste

Em leitura:

Festival de Orquestras Radiofónicas junta oito mil pessoas em Bucareste

Tamanho do texto Aa Aa

O Festival de Orquestras Radiofónicas juntou oito mil pessoas em Bucareste.

A segunda edição do evento contou com cinco países.

Rádios da Finlândia, da República Checa, da Alemanha e da França juntaram-se à Rádio Pública Romena para celebrar a força da música clássica.

O diretor artístico do evento, o maestro Cristian Mandeal, sublinha que as orquestras radiofónicas não são como as outras.

“As orquestras sinfónicas da rádio são uma verdadeira força no mundo inteiro. Na maioria dos casos são agrupamentos de grande qualidade. As orquestras radiofónicas têm certas particularidades, são ousadas apostam em novidades, em programas interessantes. É o que as distingue das outras orquestras sinfónicas ou filarmónicas”, disse Mandeal.

A edição deste ano celebra os 150 anos do nascimento de Richard Strauss. A Orquestra Sinfónica da Rádio de Estugarda foi um dos grupos convidados a assinalar a efeméride.

“Somos oriundos de vários países e estamos todos reunidos na mesma sala, músicos e público. E de repente formamos um só corpo com várias cabeças. Formamos uma união, é esse o poder da música”, sublinhou Stéphane Denève, diretor da Orquestra Sinfónica da Rádio de Estugarda.

A Orquestra Sinfónica da Rádio de Estugarda convidou o solista Nikolaj Znaider para tocar o segundo concerto para violino de Béla Bartók.

“A música é importante para as pessoas, faz parte da vida delas, não o fazem para se entreterem ou para passar uma noite agradável mas é algo que faz sentido para elas e de que elas precisam. Podemos senti-lo na forma como as pessoas escutam a música, com intensidade. É algo muito tocante”, afirmou Nikolaj Znaider.

O Festival de Orquestras Radiofónicas dura oito dias e decorre de dois em dois anos na capital romena.