Última hora

Última hora

Liga Portuguesa, J6: Benfica mais líder e Marítimo apanha dragões

Em leitura:

Liga Portuguesa, J6: Benfica mais líder e Marítimo apanha dragões

Tamanho do texto Aa Aa

Em jornada de clássico em Alvalade (Sporting e FC Porto empataram a um golo), o Benfica aproveitou para se distanciar na liderança da Liga Portuguesa. Mas não foi fácil. À sexta jornada, as “águias” deslocaram-se ao António Coimbra da Mota para defrontar o Estoril, estiveram a ganhar por 2-0, deixaram-se empatar e, mais uma vez, tal como na jornada anterior diante do Moreirense na Luz, foi preciso ficarem em superioridade numérica para chegarem ao triunfo. O Marítimo também aproveitou o terceiro empate consecutivo na prova dos “dragões”, goleou o Guimarães e igualou a equipa de Lopetegui no segundo lugar, a 4 pontos dos encarnados.


Na Amoreira, Talisca foi o homem do jogo. O brasileiro que já colocou Jorge Jesus e José Mourinho a esgrimir argumentos pela imprensa abriu o marcador logo aos 3 minutos, na sequência de uma arrancada iniciada no meio campo e que surpreendeu vários adversários. Ainda nem 5 minutos haviam passado e o ex-Esporte Bahia já assinava o quinto golo no campeonato, igualando o portista Jackson Martinez no topo da lista dos goleadores. O segundo golo, contudo, foi mais fácil: Talisca só teve de encostar após assistência adocicada de Nico Gaitán.

Os “canarinhos” estavam atordoados e demoraram a reagir, o que quase foi fatal para as aspirações da equipa agora orientada por José Couceiro. O Benfica, estranhamente, tirou o pé demasiado cedo e o Estoril voltou ao jogo. Aos 38 minutos, Diogo Amado redimiu-se da falha cometida que havia custado o 0-2 e, na recarga a um remate ao poste do estreante Kléber, o médio formado no Sporting bateu Artur e estreou-se a marcar na Liga portuguesa.

Após o descanso, o Benfica voltou a tentar pegar nas rédeas do jogo, mas os anfitriões estavam melhor e, através de um bom lance coletivo conduzido pela esquerda, Kléber colocou o marcador num surpreendente empate. Pouco depois, porém, uma entrada fora de tempo, a esperteza de Enzo Perez e algum exagero do árbitro Vasco Santos custaram ao uruguaio Matías Cabrera o segundo amarelo e a respetiva expulsão. Então já com Derley no lugar de Talisca, as “águias” ganhavam espaço para voar e assumir o controlo do jogo.

Aos 70 minutos, Salvio lançou Derley e o ex-Marítimo serviu Lima para o 2-3 que reforçou a liderança do Benfica, agora com quatro pontos de vantagem sobre os mais próximos perseguidores. O Estoril continua longe do fulgor de há um ano, soma 5 pontos e ocupa o 17.o lugar.

Bailinho da Madeira
Quatro golos em 45 minutos arrumaram a questão na visita do Guimarães aos Barreiros. O Marítimo entrou no jogo a todo o gás e surpreendeu os minhotos, ao ponto de os aterrorizar. A equipa de Rui Vitória foi uma das sensações do arranque do campeonato, mas tem vindo a perder gás e, esta feita, levou mesmo um tombo dos grandes, sofrendo mais golos numa só parte do que em todos os cinco primeiros jogos do campeonato, caindo para a quinta posição, já a 5 pontos do líder.

Edgar Costa, aos 6 minutos; Fransérgio, aos 29 e 38; e o ex-vimaranense Maazou ao cair do pano para o intervalo foram os marcadores de serviço na equipa de Leonel Pontes. O Marítimo mantém-se 100 por cento vitorioso no Funchal e somou o quarto triunfo em seis jogos na Liga, o que lhe permite igualar o FC Porto, na segunda posição, com 12 pontos – menos 4 que o Benfica.


Na próxima jornada, os insulares deslocam-se a Paços de Ferreira, onde o regressado Paulo Fonseca alcançou esta segunda-feira o primeiro triunfo em casa após retomar o cargo de treinador. Os “castores” receberam o Belenenses, outra das sensações do início do campeonato, e venceram, por 2-0. O uruguaio Urreta – com um grande golo em lance perfeito de contra-ataque – e, já na segunda parte, Bruno Moreira foram os autores dos golos, que permitiram aos pacenses saltar cinco posições e serem agora os nonos, com 8 pontos.


Os azuis do Restelo mantêm-se, entretanto, ao lado do Rio Ave com 10 pontos, tantos quantos soma agora também o Sporting. Os vila-condenses deslocaram-se no sábado a Braga e foram derrotados, por 3-0. A equipa de Sérgio Conceição ultrapassou a de Pedro Martins na tabela e é a terceira classificada face a melhor média de golos marcados e sofridos sobre o “vizinho” Guimarães, que também soma 11 pontos.

“Estudantes” já vencem
Nas restantes partida, destaque para a primeira vitória conseguida pela Académica e logo fora de portas. A equipa agora orientada por Paulo Sérgio deslocou-se a Arouca e venceu com um único golo de Rui Pedro. Foi a primeira derrota em casa da equipa de Pedro Emanuel, que desceu uma posição e foi ainda apanhada por Vitória de Setúbal e Boavista.

Os sadinos receberam no Bonfim o Nacional da Madeira e venceram, por 2-0, enquanto os axadrezados derrotaram em casa o Gil Vicente, por 3-2. Para ambas as formações foi o segundo triunfo na prova e de novo em casa. Os de Barcelos, que já mudaram de treinador, continuam sem vencer e carregam a lanterna vermelha do campeonato. Os alvinegros continuam sem pontuar fora da Choupana e estão sobre a linha de água.


O Penafiel, por fim, foi a Moreira de Cónegos impor um nulo e conquistar o primeiro ponto fora de portas e soma os mesmos 4 pontos do Nacional, embora tenha desvantagem nos golos marcados.

Jornada 6:
Sporting-FC Porto, 1-1
Estoril-Benfica, 2-3
Sp. Braga-Rio Ave, 3-0
Boavista-Gil Vicente, 3-2
Arouca-Académica, 0-1
Marítimo-V. Guimarães, 4-0
Moreirense-Penafiel, 0-0
V. Setúbal-Nacional, 2-0
P. Ferreira-Belenenses, 2-0