Última hora

Última hora

Mais de 4000 imigrantes mortos em 2014 a tentar alcançar um país desenvolvido

Em leitura:

Mais de 4000 imigrantes mortos em 2014 a tentar alcançar um país desenvolvido

Tamanho do texto Aa Aa

O Mediterrâneo revela-se mortífero para muitos imigrantes que tentam alcançar o sonho europeu.

A Organização Internacional para as Migrações publicou um relatório que contabiliza, desde o início do ano, a morte de mais de 4000 pessoas que tentam fugir de uma realidade de violência e pobreza para um país desenvolvido.

Mais de três quartos são resultado de uma tentativa falhada para atravessar o Mediterrâneo.

Leonard Doyle, porta-voz da Organização Internacional para as Migrações, diz que o objetivo é “chamar a atenção para uma enorme desumanidade. É preciso galvanizar as opiniões internacionais e amplificar as vozes dos que perderam familiares, para que outros não dêem este passo louco e caiam nas mãos de traficantes que não têm nada mais do que cinismo nos seus corações”.

Entre as travessias mais mortíferas estão ainda a fronteira entre o México e os Estados Unidos, a África Oriental, a baía de Bengala e o Corno de África.

Pelo menos 40 mil imigrantes morreram desde o ano 2000 a tentar chegar à Europa, aos Estados Unidos, à Austrália ou a outros países desenvolvidos. Isto sem contar com todos os casos não documentados.