Última hora

Última hora

Afeganistão: Acordo com EUA manchado por novos ataques à bomba

Em leitura:

Afeganistão: Acordo com EUA manchado por novos ataques à bomba

Tamanho do texto Aa Aa

Um dia depois de Afeganistão e Estados Unidos assinarem um novo acordo com vista à permanência de militares americanos no território para lá do final deste ano, Cabul foi alvo, às primeiras horas desta quarta-feira, de novos atentados talibãs, por intermédio de bombistas suicidas.

Dois dos alvos foram veículos militares. Pelo menos sete pessoas morreram e mais de 20 ficaram feridas. “Um bombista de bicicleta fez-se explodir quando passava ao lado do autocarro. Ele matou e feriu muitos dos militares que seguiam a bordo. Conseguimos retirar os feridos e leva-los para o hospital em motos e carros, que passavam pelo local”, contou Mohammad Bashi, uma testemunha daquele que foi o atentado mais grave desta quarta-feira na capital afegã.


Os ataques em Cabul foram reivindicados através do Twitter pelos talibãs, que já na segunda-feira – dia em que o novo Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, tomou posse – haviam recorrido a outro bombista suicida para atacar também um posto de controlo no aeroporto da capital, matando outras sete pessoas.


A primeira medida do novo chefe de Estado foi a autorização da assinatura terça-feira de um novo acordo de segurança com os Estados Unidos, que vai permitir a permanência no território afegão para lá do fim deste ano de mais de 10 mil soldados americanos, algo que o antecessor de Ghani, Hamid Karzai, vinha recusando por não concordar com os argumentos de Washington.