Última hora

Última hora

Austrália anuncia apoio passivo no combate ao Estado Islâmico

Em leitura:

Austrália anuncia apoio passivo no combate ao Estado Islâmico

Tamanho do texto Aa Aa

A austrália começou esta quarta-feira a voar sobre o Iraque no apoio às forças aliadas que combatem naquela região o avanço do grupo terrorista conhecido como Estado Islâmico ou pela antiga sigla inglesa ISIL.

Perante o parlamento, em Camberra, o primeiro-ministro confirmou a operação, mas garantiu que os aviões australianos não estão, por enquanto, envolvidos ativamente nos combates, apenas na vigilância e abastecimento dos aliados. Tornar a participação australiana mais ativa não está contudo posto de parte.

“Devido ao facto do ISIL ter ambições globais, os nossos serviços de segurança internacionais e nacionais são inseparáveis. No entanto, em todos os momentos, o governo irá responder sempre de forma prudente e proporcional”, prometeu Tony Abbott, para quem o Estado Islâmico é um “apocalíptico culto de morte.”

Com os aliados a bombardear por estes dias vários alvos do Estado Islâmico – terça-feira, caças britânicos alvejaram veículos armados próximo de Bagdade -, o chefe de governo australiano admite que a participação nos bombardeamentos ao ISIL está sobre a mesa, em Camberra, mas a decisão não foi ainda tomada.

“As nossas operações são de apoio, não missões de ataque. Os ‘raides’ australianos aguardam autorizações do governo iraquiano e decisões do nosso próprio gabinete. Mas, a partir de hoje (quarta-feira), os nossos aviões de reabastecimento e vigilância vão operar sobre o Iraque no apoio aos Estados Unidos e aos outros aliados”, explicou Abbott ao Parlamento australiano.