Última hora

Última hora

Hong Kong: Manifestantes estragam a festa às autoridades

Em leitura:

Hong Kong: Manifestantes estragam a festa às autoridades

Tamanho do texto Aa Aa

Em Hong Kong, as manifestações de hoje tiveram a maior afluência desde que os recentes protestos começaram. As pessoas aproveitaram o feriado do Dia Nacional da China para estragar a festa às autoridades oficiais. Foram centenas de milhares nas ruas do território.

O líder do movimento Occupy Central, Chan Ki-Man, diz que os protestos só acabam quando o governo aceitar as exigências: “Todos nós queremos acabar esta ocupação o mais depressa possível. Mas quem pode acabar com ela? Acredito que este governo pode. Se der uma resposta sincera às nossas questões e aos nossos pedidos, a ocupação acaba. Leung Chun-Ying (chefe do governo de Hong Kong)tem de se demitir já”.

Leung está apostado em não mudar uma vírgula às regras eleitorais que os manifestantes querem ver mudadas antes das eleições marcadas para 2017. Os habitantes de Hong Kong vão poder escolher, mas só entre uma lista aprovada por Pequim: “Esperamos que todos os setores da comunidade trabalhem, em conjunto com o governo, para que o processo eleitoral decorra de forma pacífica, racional e no respeito pela lei. Este é um grande passo em frente no no desenvolvimento da nossa constituição”, disse o chefe do governo.

Palavras que não convencem o movimento Occupy Central e as outras forças que exigem uma mudança. A cerimónia do hastear da bandeira, numa praça central em Hong Kong, foi morna e aonteceu por entre vaias de estudantes. Já na praça Tiananmen, em Pequim, o hastear da bandeira foi aplaudido por milhares de pessoas.