Última hora

Última hora

Lukashenko: "O meu plano de paz poderia ter evitado uma guerra na Ucrânia"

Em leitura:

Lukashenko: "O meu plano de paz poderia ter evitado uma guerra na Ucrânia"

Tamanho do texto Aa Aa

A questão ucraniana deu um novo protagonismo ao presidente da Bielorrússia, um aliado russo, até hoje isolado na cena internacional.

Alexander Lukashenko, considerado como o último ditador da Europa, cujo país acolhe as negociações de paz na Ucrânia, deu uma entrevista exclusiva à euronews sobre o conflito entre separatistas e Kiev.

Lukashenko afirma não ter sido ouvido pelos político europeus quando apresentou um plano de paz que, segundo ele, poderia ter evitado uma guerra.

“Se fosse necessário estaria pronto a utilizar as minhas próprias forças armadas para separar as duas partes em conflito, face à desconfiança entre a Rússia e o Ocidente, o Ocidente e a Rússia e a Rússia e os Estados Unidos”, afirma Lukashenko.

Apesar da aliança com a Rússia, Lukashenko afirma que não reconhece as ambições independentistas de Lugansk e Donetsk. Uma forma de o autocrata se posicionar como um mediador entre a Rússia e o Ocidente.

A entrevista integral é difundida a partir de amanhã na euronews.