Última hora

Última hora

Peregrinos muçulmanos contra grupo Estado Islâmico

Em leitura:

Peregrinos muçulmanos contra grupo Estado Islâmico

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de um milhão e quatrocentos mil peregrinos participam no “Hajj”, o maior encontro anual do mundo muçulmano, em Meca, na Arábia Saudita.

A peregrinação acontece, este ano, num contexto de conflito no Médio Oriente, provocado pelos extremistas do grupo Estado Islâmico, conhecidos pelos atos bárbaros que dizem cometer em nome do Islão.

Para os peregrinos as ações deste grupo armado não os representam.

Um peregrino afirma que os muçulmanos têm de se “mostrar unidos. Não nos vão destruir facilmente. É muito importante que mostremos a união da nossa força.”

“O Xeique disse-nos, hoje, em Nimira que eles não representam o Islão. O Islão é inocente. Nós seguimos os nossos pregadores e o governo saudita, que se opõem a eles”, assegura outro.

Cerca de 85 mil polícias acompanham a peregrinação.

O “Hajj” decorre, este ano, com medidas mais rígidas de segurança para proteger, também, os peregrinos do vírus mortal ébola.