Última hora

Última hora

Nikita Mikhalkov critica Festival de Veneza

Em leitura:

Nikita Mikhalkov critica Festival de Veneza

Tamanho do texto Aa Aa

Nikita Mikhalkov apresentou o seu novo filme em Belgrado e aproveitou a ocasião para criticar o Festival de cinema de Veneza.

O realizador russo acusa os organizadores do evento de misturarem arte e política por não terem incluído o seu filme na programação.

Mas águas passadas não movem moinhos e o realizador foi obrigado a esperar dois meses e a fazer a estreia na capital sérvia.

“Sunstroke” desenrola-se na região da Crimeia recentemente anexada pela Rússia. O argumento do filme baseia-se num romance de Ivan Bunin, o primeiro escritor russo a ganhar o prémio nobel da Literatura.

Mikhalkov, um apoiante declarado de Vladmir Putin nunca escondeu os seus ideais nacionalistas. Em conferência de imprensa em Belgrado, mostrou-se surpreendido com a súbita escalada de violência entre russos e ucranianos.

“Há dois anos, estávamos a filmar em Odessa, uma cidade linda, meridional com um ambiente maravilhoso. Agora Odessa é como outro planeta. Cem pessoas foram queimadas vivas, nessa altura nós não sabíamos o que se iria passar mas algumas criações artísticas são premonitórias.

Mikhalkov tornou-se célebre em 1995 ao ganhar o Óscar de melhor filme estrangeiro com O Sol Enganador.
Em 2012, o realizador apresentou uma sequela do filme em Cannes. O Sol Enganador 2 retrata a vitória da União Soviética na Segunda Guerra Mundial. Na Rússia, o filme causou polémica ao ser acusado de promover o patriotismo.