Última hora

Última hora

Leis anticorrupção avançam na Ucrânia

Em leitura:

Leis anticorrupção avançam na Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

Um Parlamento da Ucrânia meio vazio aprovou na generalidade um pacote legislativo destinado a combater a corrupção, particularmente nas altas esferas do Estado.

Os titulares de altos cargos públicos, funcionários da justiça e das forças de segurança, bem como as suas famílias, serão obrigados a declarar publicamente os bens e fundos que possuem. Será também criada uma autoridade para investigar os casos suspeitos.

A corrupção endémica é vista como “a maior ameaça ao futuro da Ucrânia”, pelo Departamento de Estado norte-americano e representa o principal obstáculo às aspirações europeias da antiga república soviética.

O primeiro-ministro ucraniano, afirmou que a aprovação das novas leis irá fornecer “informações reais sobre os donos de propriedades, terras ou empresas”, algo que proporcionará uma “imagem real de quem é dono do quê, na Ucrânia”, referiu Arseni Iatseniuk.

À porta do Parlamento de Kiev, cerca de duas dezenas de manifestantes quiseram dar um recado aos deputados que faltaram à sessão.

Para um responsável ucraniano da ONG International Transparency, “os deputados ainda não estão preparados para dar este passo decisivo” na luta contra a corrupção e “vão tentar negociar, introduzir algumas alterações ao texto que o vão desvirtuar. Trata-se portanto de uma meia vitória”, afirmou Oleksiy Khmara.

A pouco mais de duas semanas das eleições gerais antecipadas, os manifestantes avisaram que se preparam para recorrer à “justiça popular” se as leis não forem aprovadas e que os tomates que atiraram à cara dos faltosos, esta terça-feira, podem tornar-se em sangue se os deputados não optarem pelo rumo da transparência.