Última hora

Última hora

Primeiro caso de ébola em Espanha continua por explicar

Em leitura:

Primeiro caso de ébola em Espanha continua por explicar

Tamanho do texto Aa Aa

Os espanhóis estão indignados com o primeiro caso de ébola diagnosticado em Madrid.

Teresa Ramos, uma auxiliar de enfermagem de 44 anos foi infetada no hospital Carlos III, mas até ao momento ninguém conseguiu explicar as circunstâncias em que tudo aconteceu.

Duas outras pessoas estão sob suspeita, entre elas está o marido de Teresa.

“Não faço ideia como se deu o contágio. Ela continuou a trabalhar. Sei que respeitou os protocolos e fez aquilo que lhe pediram para fazer e depois voltou a casa sem qualquer tipo de receio” refere, o marido Xavier Limón Romero.

Os profissionais de saúde espanhóis já tinham denunciado a falta de formação e de preparação para lidar com o ébola. Hoje, mais do que criticas exigem medidas, a começar pela demissão da ministra da Saúde.

“As pessoas estão muito preocupadas. É uma doença, potencialmente, mortal e é normal que as pessoas se preocupem. Mesmo que o protocolo tenha sido respeitado, as pessoas não sabem se a auxiliar de enfermagem terá infetado outras pessoas” afirma um médico.

“Estou preocupada. Penso que não vai haver problema, mas tenho medo. Acho que não foram tomadas as medidas adequadas” admite uma espanhola.

Outra adianta: “penso que estão a seguir o protocolo e não acredito que a situação se vá a agravar.”

Euronews : “O estado de saúde de Teresa está a evoluir favoravelmente. A auxiliar de enfermagem está a ser tratada com transfusões de uma freira que foi infetada pelo Ébola em África.”