Última hora

Última hora

Rússia: 13 mil pessoas no funeral do goleador Fedor Cherenkov

Em leitura:

Rússia: 13 mil pessoas no funeral do goleador Fedor Cherenkov

Tamanho do texto Aa Aa

Decorreu esta terça-feira, na capital da Rússia, o funeral de Fedor Cherenkov, uma das lendas do futebol da antiga União Soviética (URSS). Mais de 13 mil pessoas estiveram no derradeiro adeus à antiga estrela do Spartak de Moscovo, entre elas jogadores da atual seleção russa, o presidente da Federação de Futebol Nikolai Tolstoy e o antigo capitão do Spartak,Yegor Titov.


Autor de 494 golos ao longo de vinte e seis anos de carreira (1977-1993), para a história ficou o bis de má memória contra Portugal, a 27 de abril de 1983, em Moscovo, na fase de qualificação para o Euro’84.

Foi a única derrota da Equipa das Quinas, então liderada por Fernando Chalana, na corrida que a levaria até às meias-finais da prova realizada em França. Mas naquele jogo, Portugal foi atropelado pela URSS, com uma goleada por 5-0 (video em baixo). Foi, então, uma tarde infeliz para o saudoso Manuel Bento, mas de glória para Cherenkov, duas estrelas que agora se juntam no “galáxia eterna” do futebol.

“Com as suas brilhantes, alegres, originais e etéreas atuações, Fedor Cherenkov levou a alegria a milhões de adeptos em todo o mundo. Personificou a essência do futebol do Spartak”, lê-se no comunicado publicado na página de internet do clube moscovita, onde o antigo goleador ainda trabalhava junto das equipas de formação e pelo qual foi quatro vezes campeão e duas vezes eleito o jogador do ano na Rússia.

Fedor Cherenkov morreu no sábado, aos 55 anos, vítima de um tumor cerebral. O Spartak Moscovo decidiu batizar uma das bancadas do novo estádio, o Arena Otkrytie, com o nome do antigo craque, que também deverá ter uma estátua erigida pelo clube.