Última hora

Última hora

Grupos radicais atacam protestos curdos na Turquia e na Alemanha

Em leitura:

Grupos radicais atacam protestos curdos na Turquia e na Alemanha

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades turcas declararam o recolher obrigatório em seis províncias do país depois dos protestos curdos a favor de uma intervenção militar na Síria, terem degenerado ontem em violência.

Pelo menos 18 pessoas morreram durante os confrontos, a maioria em Diarbakir, na região curda da Turquia.

Segundo a imprensa turca apenas uma morte estaria ligada à intervenção da polícia, quando os protestos foram palco de confrontos armados entre fações rivais curdas.

Em causa estão vários militantes do grupo “Causa Livre”, adversários dos separatistas curdos e alegadamente partidários do grupo Estado Islâmico, que teriam protagonizado ataques à mão armada sobre os manifestantes.

Na Alemanha, uma manifestação curda foi igualmente marcada pela violência, em Hamburgo, depois de um grupo de pessoas ter atacado vários manifestantes, provocando pelo menos 23 feridos.

Segundo a imprensa local, os atacantes seriam muçulmanos radicais, alegadamente a favor da ação do Estado Islâmico.

Ao longo da Europa, mais de uma dezena de capitais foi palco de manifestações semelhantes, que terminaram sem violência, para exigir uma intervenção militar imediata para travar a ofensiva islamita na cidade síria de Kobani, junto à fronteira com a Turquia.