Última hora

Última hora

As luzes de Leipzig

Em leitura:

As luzes de Leipzig

Tamanho do texto Aa Aa

O festival de luzes na Augustusplatz em Leipzig marcou um quarto de século desde que eclodiu o protesto que abriram caminho à queda do muro de Berlim e consequente unificação da Republica Federal da Alemanha e da República Democrática Alemã.

A icónica marcha das luzes foi um importante passo para 09 de novembro.

Várias personalidades celebraram o 25º aniversário num almoço comemorativo. Joachim Gauck, o presidente alemão, foi ele próprio um pastor ativista na Alemanha de leste.

“Só temos que acreditar o que a primavera pode fazer pelas pessoas e é tão bom estar aqui a testemunhar o crescimento desta comunidade democrática. Eu, apenas, quero celebrar” afirma.

A sinfonia de Richard Strauss foi escutada por ilustres homens da polícia internacional como Henry Kissinger ou James Baker, personalidades que viveram de perto os acontecimentos que marcaram o futuro da Europa.

A marcha de Leipzig foi considerada como o tiro de partida para a queda do muro de Berlim em novembro de 1989, um mês depois, e o principio do fim do regime da antiga RDA e mais um prenuncio da desagregação da União Soviética.