Última hora

Última hora

Mortes no MH17 não terão sido instantâneas

Em leitura:

Mortes no MH17 não terão sido instantâneas

Tamanho do texto Aa Aa

O ministro holandês dos Negócios Estrangeiros pediu desculpa por ter tornado pública a informação de que um passageiro a avião da Malasya Airlines abatido na Ucrânia tinha uma máscara de oxigénio.

A informação foi divulgada durante um programa televisivo e indica que afinal a morte dos 298 passageiros não foi instantânea, contrariando a versão do primeiro relatório oficial.

Franz Timmermans afirmou que não queria causar mais dor às famílias das vítimas e enviou-lhes uma carta de desculpas.

O advogado de alguns familiares diz ser “frustrante, as pessoas procuram peças do puzzle, todo e qualquer pedaço de informação é pesado e absorvido. As pessoas estão de luto, algo que é perturbado pelo difícil e lento processo de identificação e pelo facto de não ser possível investigar na Ucrânia. Quando este tipo de informação surge dá origem a muita confusão.”

De acordo com a procuradoria-geral, o passageiro em questão tinha a máscara ao pescoço. Análises forenses indicaram não existir indícios de saliva ou ADN na máscara.