Última hora

Última hora

Economia ucraniana degrada-se

Em leitura:

Economia ucraniana degrada-se

Tamanho do texto Aa Aa

Ambiente tenso em frente ao banco central ucraniano em Kiev. A degradação do poder de compra dos ucranianos é a principal reivindicação de um grupo de ucranianos que protesta contra a política monetária: o banco nacional não protege a sua moeda, a hryvnia, com a taxa de câmbio mais alta da sua história. Um euro, hoje, vale um pouco mais do que 16 hryvnia.

Um dos manifestantes explica:

“É intolerável. Os salários não sobem, os subsídios e os salários estão congelados e somos obrigados a pagar juros elevados, é insustentável. O valor da nossa moeda face ao dólar está em queda livre, e o preço de todas as mercadorias, da comida, do combustível, depende disso….tudo o que compramos depende disso.”

Abandonada pelos investidores e paralisada pela guerra a leste, a economia ucraniana acusa o golpe: este é o pior ano desde a crise de 2009. O PIB caiu 15% nessa altura….

De julho de 2013 a julho de 2014, o PIB recuou 9,5%. A produção industrial caiu 21,4% entre agosto de 2013 e julho de 2014. Desde o início do ano, a hryvnia perdeu 38% do valor face ao dólar americano.

Os preços subiram em flecha no mercado de Kiev: o pão está mais caro, entre 8 a 10%, assim como o açúcar e a carne.Os ucranianos já não conseguem acompanhar, como se depreende das queixas dos cidadãos:

“-A 5 hryvnia o quilo, não posso comprar sequer uma couve….já nem falo da carne, que custa pelo menos 80. Não possso comprar.”

“Como tomates, pepino, batatas. Posso comprar tudo com o que quiser mas em porções muito pequenas”.

A última previsão do FMI não encoraja muito: só haverá crescimento lá para 2016. Para o diretor do Agribusiness, Volodymyr Lapa, a análise é simples:

“Os rendimentos dos consumidores são limitados. Infelizmente, o rendimento real estagnou e sei que a procura nos mercados é baixa, nomeadamente em relação aos produtos importados. As pessoas tentam comprar produtos de mais baixa qualidade, baratos, para limitar a despesa”.

Dmytro Polonsky, euronews:

“Desde o princípio do ano, os preços, em geral, aumentaram 190%. As principais razões são o aumento aux groupes de produits ont augmenté d’au moins 10 %, devido ao preço do petróleo e energia, e à desvalorização da nossa moeda. Os especialistas afirmam que o mercado agrícola ucraniano vai continuar instável, pelo menos, até 26 de outubro, dia das eleições legislativas antecipadas na Ucrânia”.