Última hora

Última hora

Novo governo belga assume funções com pastas-chave nas mãos de nacionalistas flamengos

Em leitura:

Novo governo belga assume funções com pastas-chave nas mãos de nacionalistas flamengos

Tamanho do texto Aa Aa

O novo governo de centro-direita da Bélgica assumiu funções este sábado, quatro meses e meio depois das legislativas de maio.

O liberal francófono Charles Michel, de 38 anos, torna-se assim no mais jovem primeiro-ministro belga desde 1841, dirigindo uma equipa constituída por 13 ministros e quatro secretários de Estado.

O Movimento Reformador de Michel é a única formação francófona da coligação, que conta com três partidos flamengos.

A formação de Michel mantém a pasta dos Negócios Estrangeiros nas mãos de Didier Reynders. Mas, apesar de dirigirem o executivo, os liberais francófonos foram obrigados a abdicar de várias pastas-chave para os nacionalistas flamengos da NVA, nomeadamente o ministério do Interior, que fica a cargo de Jan Jambon, bem como os dossiês das Finanças e da Defesa.

Para além de ser a primeira coligação belga a integrar a Nova Aliança flamenga, é também o primeiro governo a excluir os socialistas desde 1988 e o primeiro, desde 1958, a contar com um único partido francófono.