Última hora

Última hora

EUA dizem não incentivarem ao envio de forças terrestres para a Síria

Em leitura:

EUA dizem não incentivarem ao envio de forças terrestres para a Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Continuam os combates na cidade Síria de Kobani. Estas imagens mostram combatentes curdos a dispararem contra os jihadistas do Estado Islâmico. Esta continua a ser uma luta desigual, mas os Estados Unidos não só continuam a dizer que não têm intenção de intervir no terreno, diretamente, como dizem, agora, que não incentivaram nenhum dos seus aliados a fazê-lo:

“Nós não pedimos aos curdos turcos para enviarem forças terrestres para a Síria. Esta não é uma campanha que exija ou mesmo beneficie com o envio de soldados americanos. O primeiro-ministro iraquiano, o governo do Iraque, disse, claramente, que não querem tropas americanas em combate”, afirmou Susan Rice, Conselheira para as questões de segurança.

Informações que contradizem as difundidas nos últimos dias que davam conta da insistência, da pressão, dos norte-americanos sobre os turcos para intervirem, militarmente, em terreno sírio até porque os combates continuam muito perto da fronteira entre os dois países.

Entretanto a Turquia autorizou os Estados Unidos da América a utilizarem as suas bases aéreas para lutarem contra os extremistas do Estado Islâmico. Até aqui os ataques aéreos eram feitos a partir dos Emirados Árabes Unidos, Kuwait e Qatar.

Este domingo, ataques à bomba, do grupo Estado Islâmico, no norte do Iraque, mataram algumas dezenas de curdos.