Última hora

Última hora

Turquia: Reconstruir uma vida como refúgiado

Em leitura:

Turquia: Reconstruir uma vida como refúgiado

Tamanho do texto Aa Aa

O grupo Estado Islâmico obrigou quase 200 mil curdos a procurar refúgio na Turquia. Alguns estão em campos de refugiados, outros vivem com familiares. Mas há quem tenha procurado habitações abandonadas.

O correspondente da Euronews, Bora Bayraktar, afirma que “perto da zona de guerra as pessoas tentam novos caminhos de vida. Algumas famílias estão a recuperar casas abandonadas para depois as usar e estabelecerem-se.

Foi o caso de Huseyin El Mustafa. O curdo, a mulher e os nove filhos deixaram Kobani, na Síria, assim que se soube que o grupo Estado Islâmico se aproximava.

“Dois dos meus familiares ficaram feridos. Temos um combatente em Kobani, está a lutar contra o Estado Islâmico. À parte deles, não temos mais ninguém em Kobani. Temos um ferido num estado muito grave. Levámo-lo para um hospital na Turquia”, diz Huseyin El Mustafa.

Hüseyin El Mustaf e a família descobriram uma casa abandonada em Musa Anter perto da fronteira com a Síria. Ao mesmo tempo que a reconstroem, tentam arranjar maneiras de sobreviver.

Uma coisa é certa, se Kobani voltar à normalidade, regressam de imediato.