Última hora

Última hora

Israelitas reclamam diminuição do custo de vida

Em leitura:

Israelitas reclamam diminuição do custo de vida

Tamanho do texto Aa Aa

Tudo começou com uma simples sobremesa à base de leite. Um grupo de jovens israelitas residentes em Berlim iniciou uma campanha para encorajar outros israelitas a trocarem Israel pela Alemanha.

Imagens de recibos colocadas nas redes sociais mostram que a mesma sobremesa custa em Berlim um terço do preço cobrado em Israel.

“Quando vi, pensei que se tratava de uma piada. Pensei que havia algum interesse económico por detrás, que alguém lucrasse com a vinda de muitas pessoas para aqui. Também reparei que este ‘site’ tinha recebido muitos “gostos” e listas de pessoas preparadas para trocarem de país”, afirma Eran Levy, um israelita residente em Berlim e que afirma sentir-se seguro na cidade, longe dos ataques com róquetes e abrigos antiaéreos.

O protesto iniciado nas redes sociais alastrou-se às ruas e na terça-feira à noite grupos de manifestantes em Tel-Aviv apelaram à emigração para outros países.

“Berlim permite poupar dinheiro o que é muito difícil aqui em Israel, muito, muito difícil mesmo. Levando tudo isto em linha de conta, é claro que penso em sair deste país” diz Daniel Hershkovitz, um jovem israelita que pretende emigrar para Berlim.

O protesto toca em dois temas sensíveis em Israel. O custo de vida, por um lado e, por outro, o passado conflituoso com a Alemanha.

A campanha evoca ainda o movimento de protesto ocorrido há três anos que reclamava preços mais baixos e a diminuição do fosso entre ricos e pobres.