Última hora

Última hora

Obama poderá nomear alto responsável para liderar resposta ao ébola

Em leitura:

Obama poderá nomear alto responsável para liderar resposta ao ébola

Tamanho do texto Aa Aa

Seis outras pessoas foram hospitalizadas em Espanha por suspeitas de contaminação com ébola, entre as quais um missionário e um profissional de saúde que trataram doentes na Libéria e na Serra Leoa.

A enfermeira Teresa Romero, único caso confirmado no país, apresenta sinais de melhoria, tal como a colega de profissão norte-americana, Nina Pham, contagiada com outra colega quando cuidaram o liberiano Thomas Eric Duncan, que morreu do vírus no dia 8 nos Estados Unidos.

O presidente norte-americano, Barack Obama, disse que está a considerar nomear um alto responsável para liderar a resposta à epidemia, mas descartou de momento vetar as ligações aéreas provenientes dos países afetados da África Ocidental. Para Obama, isso poderia levar pessoas em situação de risco a viajarem com escalas, como forma de esconder o ponto de origem.

A Organização Mundial de Saúde disse que, para tentar limitar a propagação do ébola, 15 países africanos que circundam os focos da epidemia vão beneficiar de uma assistência reforçada.

A União Europeia anunciou que vai, por seu lado, “proceder imediatamente a uma verificação” da eficácia das medidas de controlo aplicadas nos aeroportos dos três países mais afetados.

Segundo o último balanço da OMS, a epidemia fez até ao momento 4493 mortos, dos 8997 casos confirmados na Libéria, na Serra Leoa e na Guiné-Conacri. A organização acredita que, no início de dezembro será atingido um pico, que pode alcançar 10.000 novos casos por semana.