Última hora

Última hora

Os dinamarqueses são mais felizes por causa da genética?

Em leitura:

Os dinamarqueses são mais felizes por causa da genética?

Tamanho do texto Aa Aa

A Dinamarca aparece sempre na lista dos países mais felizes. Ao contrário, vários países do sul da Europa exibem elevados níveis de insatisfação face à vida.

Porquê? Será devido à crise ou ao empobrecimento?

Segundo um estudo da Universidade de Warwick, no Reino Unido, a explicação é genética. A mutação de um gene poderá ter uma forte influência nos níveis de felicidade pessoal.

Eugenio Proto comparou os dados de vários países.

“Quanto mais distantes estivermos da Dinamarca do ponto de vista genético mais baixo será o nível de satisfação com a vida ou de bem-estar. Quanto mais longe da Dinamarca, mais triste”, disse Proto.

O investigador afirma que, mesmo nos casos em que se elimina a influência de outros fatores, as pessoas na Dinamarca continuam a ter níveis de satisfação mais elevados.

“Tentámos anular estatisticamente o efeito da riqueza e das prestações sociais e da cultura. Mesmo sem esse efeito continua a haver uma variação não explicada ao nível da felicidade entre países, que se explica pela genética”, disse o investigador.

O estudo tem suscitado polémica, inclusive na Dinamarca.

Tom Gilbert, professor de genética na Universidade de Copenhaga, afirma que a investigação tem lacunas.

“O maior problema do estudo e eles reconhecem esse problema é saber se o gene está mesmo relacionado com a felicidade ou com a depressão, isso é controverso. É um dos problemas fundamentais dos estudos de genética atuais”, disse Tom Gilbert.

A Dinamarca tem uma das taxas de fecundidade mais elevadas da Europa. O desemprego é baixo e é mal visto trabalhar mais do que 37 horas por semana.