Última hora

Última hora

Rússia: Banco Central intervém mas não trava queda do rublo

Em leitura:

Rússia: Banco Central intervém mas não trava queda do rublo

Tamanho do texto Aa Aa

Nas primeiras duas semanas de outubro, o Banco Central da Rússia gastou mais de 11 mil milhões de dólares para apoiar o rublo.

Desde o início do ano já vai em 50 mil milhões de dólares, mas sem conseguir travar a queda da divisa.

Desde o início do ano, o rublo já desvalorizou 28% face à divisa norte-americana.

Apesar da forte intervenção do Banco Central na véspera, o rublo atingiu novos mínimos históricos face ao dólar e ao euro, esta sexta-feira. Chegou a valer 41 rublos por dólar e 52 rublos por euro.

O analista Dmitry Polevoy considera que “o risco desta política é que a taxa de câmbio do rublo atinja um nível que leva a população a aumentar, de forma significativa, a procura por divisa estrangeira, devido ao pânico, as tentativas para converter os depósitos em rublos em outras divisas e converter as poupanças em rublos em dólares. Este processo é difícil de parar”.

Só em agosto, face ao mês precedente, a procura dos russos por divisa estrangeira disparou 80%.

O rublo é atingido pela falta de confiança nos ativos do país, pelas sanções internacionais, devido à situação na Ucrânia e a forte queda do petróleo, que penaliza as contas russas.

Mas o Banco Central pretende deixar o rublo flutuar livremente no mercado cambial a partir de 1 de janeiro de 2015.