Última hora

Última hora

Bélgica: cadeia humana ilumina linha de frente para marcar 100 anos da I Guerra Mundial

Em leitura:

Bélgica: cadeia humana ilumina linha de frente para marcar 100 anos da I Guerra Mundial

Tamanho do texto Aa Aa

A “Frente de Luz” foi lançada esta sexta-feira no memorial da guerra do Rei Alberto I, na cidade de Nieuwpoort, na Bélgica.

O evento enquadra-se no programa das comemorações do centenário da Primeira Guerra Mundial.

Cerca de 10.000 pessoas munidas de tochas iluminaram a noite para desenhar o traçado da linha da frente de 1914, na Flandres ocidental, ao longo de 84 quilómetros, desde a praia de Nieuwpoort até ao Memorial dos Desaparecidos, em Ploegsteert.

Foi aí que o Rei e a Rainha participaram nas cerimónias, que contaram com instalações pirotécnicas num total de nove locais simbólicos do percurso.

Em outubro de 1914, depois da queda de Antuérpia, o extremo ocidental da Flandres era a última parte da Bélgica que não estava ocupada pelas forças nazis.

Os nomes das 600 mil pessoas que morreram em território belga durante a Primeira Grande Guerra também foram projetados durante as comemorações.