Última hora

Última hora

Speed: Valentino Rossi vence e Yamaha domina MotoGP na Austrália

Em leitura:

Speed: Valentino Rossi vence e Yamaha domina MotoGP na Austrália

Tamanho do texto Aa Aa

Nove anos depois e a cumprir o 250.° grande prémio da carreira, Valentino Rossi voltou a vencer em Phillip Island. “Il Dottore” partiu da oitava posição da grelha para este Grande Prémio da Austrália, mas aproveitou da melhor forma os azares da Honda nesta antepenúltima prova do Mundial de motoGP para conquistar o segundo triunfo da temporada e, aos 35 anos, a 108.a da carreira.


Quando, em 2005, venceu a quinta corrida consecutiva em Philipp Island, o italiano estava longe de imaginar que quase uma década depois iria subir novamente ao lugar mais alto do pódio australiano do MotoGP. “Para ser sincero, havia muitas possibilidades de não conseguir voltar a vencer aqui. Consegui-lo, e com a mesma mota, é bonito. Ainda mais, 10 anos depois. É fantástico”, disse Rossi, no final.

Má “honda” para Marquez e Pedrosa
Na sorte de Valentino Rossi, o azar dos pilotos da Honda. Depois da 12.a “pole position” da temporada, que igualou os recordes de Mick Doohan e Casey Stoner, o já virtual bicampeão Marc Marquez procurava igualar ainda o máximo de 12 vitórias em grandes prémios numa só época, na posse também de Mick Doohan desde 1997. Uma queda deitou, contudo, essa ambição do espanhol por terra. “Liderei desde o início e quando o mais difícil estava feito, os pneus não estavam a aquecer por igual e foi quando caí”, lamentou Marquez, que abandonou a 10 voltas do fim.


Antes de Marquez, já a outra Honda, a do também espanhol Dani Pedrosa, tinha igualmente deixado a corrida. Aconteceu a 21 voltas do final depois de um choque com o italiano Andrea Iannone, da Ducati, que também abandonou.


O azar, porém, atingiu igualmente Cal Crutchlow. Depois de ter ultrapassado a Yamaha de Jorge Lorenzo, o britânico da Ducati preparava-se para igualar o melhor resultado da carreira, mas deitou tudo a perder na última volta e entregou o segundo lugar ao colega de equipa de Valentino Rossi. A Yamaha não se ficou por aqui. Embora sem fazer da equipa oficial, o britânico Bradley Smith deu à “Yama” o primeiro pódio absoluto desde 2008.


Classificação GP Austrália
1. Valentino Rossi (Yamaha, Ita): 40m46s405
2. Jorge Lorenzo (Yamaha, Esp): +10s836
3. Bradley Smith (Yamaha Tech3, GB): +12s294
4. Andrea Dovizioso (Ducati, Ita): +14s893
5. Hector Barrera (Avintia, Esp): +30s089

Classificação geral do MotoGP
1. Marc Marquez (Honda, Esp): 312 pontos
2. Valentino Rossi (Yamaha, Ita): 255
3. Jorge Lorenzo (Yamaha, Esp): 247
4. Dani Pedrosa (Honda, Esp): 230
5. Andrea Dovizioso (Ducati, Ita): 166


Miguel Oliveira sétimo em Moto3
O português Miguel Oliveira, da Mahindra, terminou em sétimo no Grande Prémio da Austrália, de Moto3. Depois de ter partido da 15.a posição da grelha, o piloto de Almada concluiu a corrida a 2,753 segundos do vencedor, o australiano Jack Miller, da KTM.

“A meio da corrida vi que tinha um bom ritmo e que conseguia chegar à frente mas, aqui sem cones de ar e já estando o grupo um pouco distanciado, era difícil conseguir, e tendo também o [Jakub] Kornfeil em luta comigo não ajudou muito”, referiu Miguel Oliveira, citado pela Lusa, referindo-se ao checo, que terminou no oitavo posto.

Os mundiais de MotoGP e Moto3 regressam no próximo fim-de-semana, no circuito de Sepang, com os respetivos grandes prémios da Malásia.