Última hora

Última hora

Economia chinesa abranda

Em leitura:

Economia chinesa abranda

Tamanho do texto Aa Aa

O crescimento da economia chinesa abrandou, no terceiro trimestre de 2014, enquanto a inflação atingiu um mínimo de cinco anos, com a procura interna a diminuir.

Pela primeira vez, em 15 anos, o mais provável é a China não atingir a meta de crescimento do PIB, 7,5%, para 2014.

O PIB cresceu 7,3%, no terceiro trimestre, a menor taxa desde o início de 2008.

A crise no setor imobiliário é um dos motivos para a desaceleração:

“O número de imóveis à venda, nas cidades, é bastante elevado. O volume médio de vendas caiu 20 a 30%, por isso espero que haja uma política de flexibilização que possa dar um impulso ao setor imobiliário”, explica o economista chinês Li-Gang Liu.

Em termos trimestrais, o crescimento abrandou para 1,9%, contra as expectativas de 1,8% e, em relação aos 2%, no segundo trimestre.

Ainda assim, outros dados divulgados esta terça-feira, mostram uma subida de 8% na produção industrial e 11,6% nas vendas a retalho, em setembro.