Última hora

Última hora

Segurança social norte-americana pagou reformas de dezenas de ex-criminosos nazis

Em leitura:

Segurança social norte-americana pagou reformas de dezenas de ex-criminosos nazis

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos são acusados de pagar as pensões de dezenas de antigos criminosos nazis, expulsos do país nas últimas décadas.

Jakob Denzinger é um dos beneficiários de um vazio legal denunciado por uma investigação da agência Associated Press.

Aos 90 anos o antigo guarda prisional de Auschwitz, atualmente a viver na Croácia, continua a beneficiar de 1.500 dólares de reforma mensal, paga pela segurança social norte-americana.

Como ele cerca de 38 pessoas terão mantido os seus benefícios sociais, em troca da decisão de abandonar os Estados Unidos, escapando a qualquer perseguição da justiça.

Uma forma de “amnistia”, rejeitada pela administração norte-americana que nega ter ocultado o passado nazi dos expatriados, tanto à chegada ao país, como à hora de expulsá-los do território.

Para a Congressista Carolyn Maloney, “é chegada a hora de encerrar um vazio legal”, que teria permitido a dezenas de ex-criminosos nazis de beneficiar de milhões de dólares de da segurança social após abandonarem os EUA.

No centro da polémica está o Gabinete norte-americano para as investigações especiais, acusado de ter fechado os olhos durante décadas, alegadamente para poder garantir o êxito das extradições de criminosos nazis.