Última hora

Última hora

Liga dos Campeões: Jesus contra Jardim em dia de história em Anfield

Em leitura:

Liga dos Campeões: Jesus contra Jardim em dia de história em Anfield

Tamanho do texto Aa Aa

A visita do Benfica ao Mónaco com a necessidade imperativa de conquistar os primeiros pontos para continuar a sonhar é um dos destaques nesta segunda noite da terceira jornada da Liga dos Campeões. O jogo grande, contudo, é o regresso cinco anos depois do Real Madrid a Anfield, num confronto histórico que soma três embates e, curiosamente, 100 por cento favoráveis ao Liverpool.

Grupo A
Equilíbrio total, com todas as equipas a somar uma vitória. A Juventus cumpre o segundo jogo consecutivo fora, em Atenas, vinda de uma derrota em Madrid. O Olympiacos vem igualmente de um desaire na Suécia, no qual o treinador, contudo, alega que “a equipa jogou muito bem”. “Perdemos por causa dos nossos erros e, agora, neste jogo temos de mostrar se realmente vamos chegar ao nível que sabemos ter”, anteviu o espanhol Michel, dando como exemplo a vitória na primeira ronda, em casa, sobre o Atlético de Madrid.

Do lado da “Juve”, Massimiliano Allegri elogia “a mentalidade espanhola” que Michel imprimiu aos gregos. “Sabem ter a bola e têm jogadores de qualidade como Jiménez, Abidal ou Mitroglou. Vai ser um jogo importante, mas não é decisivo”, defendeu o treinador dos “bianconeri.”

Na capital espanhola, Tiago é uma das baixas de peso do Atlético de Madrid para a receção ao Malmo. Ao português, juntam-se no boletim clínico dos campeões espanhóis Gabi e Ansaldi. O italiano Alessio Cersi, por outro lado, está de regresso após ausência por castigo no último fim de semana, na Liga espanhola. O ex-Benfica Siqueira ficou fora dos convocados. “Temos uma equipa de grande qualidade e um jogo destes depende sempre mais de nós. Temos de jogar com muita intensidade diante de uma equipa campeã na Suécia e que nos pode surpreender”, avisou o brasileiro Miranda.

At. Madrid-Malmo
Olympiakos-Juventus

1. At. Madrid, 3 pts (3-3g)
2. Juventus, 3 (2-1)
3. Malmo, 3 (2-2)
4. Olympiakos, 3 (3-4)

Grupo B
O jogo grande desta noite europeia é o regresso do Real Madrid a Anfield. “É um jogo importante”, assumiu com naturalidade Carlo Ancelotti, o treinador da equipa espanhola, falando de “duas equipas que jogam bom futebol e são muito dinâmicas”. “Conheço bem o Balotelli, tem muita qualidade e temos de ter cuidado com ele. O Liverpool é muito hábil nas transições”, avisou o italiano, para quem Balotelli chegar ao nível de Ronaldo “não é assim tão simples”. O português atravessa “um momento fantástico” e, afiança Ancelotti, “é quase impossível fazer melhor do que está a conseguir”. “O Ronaldo mentaliza-se muito bem para os grandes jogos”, avisou. Gareth Bale, Fábio Coentrão e Sergio Ramos são baixas de peso.

Do lado dos britânicos, Sturridge, Sakho e Flanagan ficam de fora. O capitão Steven Gerrard fez a antevisão da receção ao Real Madrid e o nome de Cristiano Ronaldo voltou a ser falado com insistência. “É um talento especial. É o melhor do mundo da atualidade e a evolução que teve de solista que fazia golos para um goleador de facto está aí à vista. Os números dele são incríveis”, destacou Brendan Rogers, o treinador do Liverpool, clube histórico europeu que, curiosamente, cumpre esta quarta-feira apenas o quarto jogo oficial diante do Real Madrid.

Os “reds” têm 100 por cento de triunfos sobre os “blancos”. Em 1981, na final da então Taça dos Campeões, os ingleses venceram, por 1-0, o mesmo resultado conseguido na deslocação ao Santiago Bernabéu, nos quartos-de-final da Liga dos Campeões, de 2008/09. O último duelo foi na segunda mão deste último jogo, em Anfield, ainda Ronaldo representava o Manchester United, e o Liverpool goleou, por 4-0. Agora, tudo poderá ser diferente e com pronúncia portuguesa.

Ludogorets-Basileia
Liverpool-Real Madrid

1. Real Madrid, 6 (7-2)
2. Basileia, 3 (2-5)
3. Liverpool, 3 (2-2)
4. Ludogorets, 0 (2-4)

Grupo C
Leonardo Jardim e Jorge Jesus reencontram-se esta noite, no Mónaco. O ex-treinador do Sporting é agora treinador dos monegascos e tem pela frente o Benfica, que ainda procura os primeiros pontos na prova dos “milhões”. “O “último lugar do grupo não reflete a qualidade da equipa. Temos de respeitar o Benfica”, defendeu Jardim.

A deslocação dos encarnados começou com um percalço. O avião que o clube fretou atrasou-se na partida e a equipa chegou com significativo atraso ao aeroporto de Nice, a 20 quilómetros do Principado. O jovem Gonçalo Guedes é um dos destaques nos eleitos de Jorge Jesus.

Na outra partida, o Zenit, de André Vilas Boas, desloca-se a Leverkusen, onde o Benfica perdeu há três semanas. Os russos lideram ao lado do Monaco, com os quais empataram a zero na última jornada.

B. Leverkusen-Zenit
AS Monaco-Benfica

1. As Monaco, 4 (1-0)
2. FC Zenit, 4 (2-0)
3. B. Leverkusen, 3 (3-2)
4. Benfica, 0 (1-5)

Grupo D
A receção do Galatasaray ao líder Borussia de Dortmund é o jogo grande do grupo D. A equipa de Bruma vem de uma derrota em Londres e necessita de uma vitória para se lançar na luta pelo segundo lugar e pela passagem aos oitavos de final. Os alemães não atravessam um bom momento de forma na “Bundesliga” e isso pode ser aproveitado pelos turcos.

Na outra partida, o Arsenal, após a goleada ao Galatasaray, desloca-se a Bruxelas e pode garantir uma importante vantagem na segunda posição. O Anderlecht, tal como o “Gala”, está proibido de perder sob pena de perder o comboio dos “oitavos.”

Anderlecht-Arsenal
Galatasaray-B. Dortmund

1. B. Dortmund, 6 (5-0)
2. Arsenal, 3 (4-3)
3. Galatasaray, 1 (2-5)
4. Anderlecht, 1 (1-4)