Última hora

Última hora

Canadá: "não nos vamos deixar intimidar" afirma PM após ataques em Ottava

Em leitura:

Canadá: "não nos vamos deixar intimidar" afirma PM após ataques em Ottava

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades canadianas começaram a levantar o perímetro de segurança em Ottava depois dos ataques armados desta quarta-feira dentro do parlamento e num monumento aos combatentes na cidade.

As ações, alegadamente levadas a cabo por um só homem, provocaram a morte de um militar e do atacante, colocando a cidade em alerta máximo.

Ao final da noite, o primeiro-ministro Stephen Harper dirigia-se ao país:

“O Canadá não se vai deixar intimidar e estas ações vão levar-nos a reforçar a nossa determinação e redobrar os nossos esforços e os das nossas forças de segurança para tomar todas as medidas necessárias para fazer face às ameaças e garantir a segurança do país. Também reforçam a colaboração com os nossos aliados ao longo do mundo para lutar contra as organizações terroristas quer violentam todos aqueles que em outros países tentam trazer a sua brutalidade para as nossas costas”, afirmou Harper.


As ações ocorreram ao início da manhã em Ottava, quando um homem armado disparou mortalmente sobre um militar junto a um monumento aos combatentes, tendo-se dirigido de seguida para o interior do edifício do parlamento, junto ao hemiciclo, onde realizou vários disparos antes de ser abatido.

Segundo os media canadianos, o atacante seria um homem de 32 anos de nacionalidade canadiana e filho de pai líbio, recentemente convertido ao Islão. O homem em questão teria sido detido no passado por pelo menos duas vezes por tráfico de droga.

O primeiro ataque deste tipo em solo canadiano ocorre um dia depois do governo ter elevado o nível de alerta terrorista de baixo para médio, após um jovem, alegadamente islamita, ter atropelado mortalmente um militar na segunda-feira.