Última hora

Última hora

Uber: Motoristas descontentes

Em leitura:

Uber: Motoristas descontentes

Tamanho do texto Aa Aa

Depois dos protestos dos taxistas na Europa, Uber enfrenta agora a contestação dos próprios motoristas. Vários manifestaram-se em Santa Monica, na Califórnia, mas estavam previstos protestos em todas as cidades do Mundo, onde Uber está presente.

Os motoristas, que trabalham como independentes, queixam-se das tarifas e do sistema de notação dos condutores, que é feito pelos clientes. Baixas notas levam Uber a excluir os motoristas do serviço.

Matt Doherty, motorista, explica: “Estamos aqui, porque Uber aumentou o número de motoristas nas estradas, baixou as nossas tarifas e aumentou as comissões. Estamos a ser espremidos. Estamos quase no mínimo federal de 54 cêntimos de dólares por milha, ou seja, o equivalente a 42 cêntimos de euro por 1,5 quilómetros.

Lotfi Benyedder acrescenta: “Eles desativam-nos com um simples ‘click’, sem se darem ao trabalho de nos telefonar ou de nos ver para perceber se há razões para nos retirarem do serviço”.

Uber coloca em contacto os clientes com motoristas particulares que propõem um serviço de transporte, cobrando uma percentagem da soma paga.

Os taxistas queixam-se da concorrência.

O serviço está presente em 45 países.