Última hora

Última hora

Primeiro-ministro britânico diz que não pagará mais de 2 mil milhões de euros exigidos pela Comissão Europeia

Em leitura:

Primeiro-ministro britânico diz que não pagará mais de 2 mil milhões de euros exigidos pela Comissão Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro britânico diz que não vai pagar o contributo adicional de 2,1 mil milhões de euros exigido pela Comissão Europeia para o orçamento comunitário.

David Cameron interrompeu o encontro de líderes da UE, em Bruxelas, e em conferência de imprensa não escondeu a revolta pelo anúncio feito à queima-roupa: “A Comissão Europeia diz sempre que se trata de um ajuste técnico, mas isso traduz-se numa fatura, que todos têm de pagar. Mas não têm, não é verdade? Integramos esta organização e investimos nela, temos um papel de destaque e ninguém se junta a uma associação que subitamente apresenta uma fatura de 2 mil milhões de euros três semanas antes da data de pagamento. Não é um comportamento aceitável. E esta organização tem de perceber que se se comporta desta forma, não se deverá surpreender quando os elementos disserem que é preciso mudar de rumo.”

O primeiro-ministro britânico exigiu a organização, com urgência, de conversações com ministros europeus das Finanças. O anúncio surge numa altura em que cresce o sentimento anti-europeu entre os britânicos.