Última hora

Última hora

Presidenciais no Brasil: Dilma e Aécio fizeram campanha histórica

Em leitura:

Presidenciais no Brasil: Dilma e Aécio fizeram campanha histórica

Tamanho do texto Aa Aa

Dilma Rousseff confirmou a reputação de “dama de ferro” do Brasil, numa campanha fértil em surpresas, oscilações e reviravoltas. Historicamente, os vencedores da primeira volta têm vantagem na segunda. Dilma parece ter ultrapassado o rival com a comparação dos 12 anos de poder da esquerda com os 8 anos precedentes de governo de direita.

A mensagem passou bem nas favelas, apesar de continuarem sem esgotos, água potável ou eletricidade.

Vera Lúcia Lemos, vive na favela Jardim Gramacho:

“Vivo com 152 reais por mês (50 euros). Amanhã, vou buscar o dinheiro e comprar o que é preciso para o meu filho e acaba-se o dinheiro. Tenho de esperar até ao próximo mês para ir buscar o dinheiro que a Dilma me dá. A Dilma ajuda-nos. Se não fosse ela estaríamos pior. A minha mãe criou 12 filhos com o subsídio familiar.”

Nos bairros da classe média, os eleitores querem um líder que se preocupe com o dinamismo da economia, que abrandou, e o desenvolvimento do país.

Beatriz Todeschini Pires:

“Vemos que as pessoas querem uma mudança, estão todos contra a Dilma, mas não sabemos…. estamos no Rio de Janeiro, num bairro elitista de Ipanema.”

Almir Lima:

“Eu também penso que temos de mudar de presidente para mudar a economia e melhorar todos os indicadores”

Aécio Neves apresentou-se como o candidato da mudança. É um tecnocrata de 54 anos, neto de um presidente, deputado, senador, puro produto da elite política brasileira.

É o favorito dos meios empresariais, pois promete um choque de gestão liberal para relançar a economia. Também cativou a classe média das cidades industrializadas que, em junho de 2013, se revoltaram contra a corrupção e indigência dos serviços públicos.

Rita Ferreira, euronews:

“nos maiores colégios eleitorais do país, Dilma Rouseff e Aécio Neves intensificaram as arruadas em São Paulo, na última semana de campanha eleitoral. Esta já é considerada a campanha mais disputada da história do Brasil”.