Última hora

Última hora

EUA: duas vítimas de tiroteio em liceu entre a vida e a morte

Em leitura:

EUA: duas vítimas de tiroteio em liceu entre a vida e a morte

Tamanho do texto Aa Aa

O mais recente tiroteio no liceu norte-americano de Marysville-Pilchuck relança o debate sobre o porte de armas nos Estados Unidos, a uma semana das eleições para o Congresso.

Familiares e amigos do atirador de 14 anos tentam perceber o que levou o jovem estudante a visar dois primos e vários colegas antes de cometer suicídio.

Um conhecido de Jaylen Fryberg diz que “não pensava que ele pudesse fazer algo deste tipo. Ele tinha uma vida boa, era popular… Não dá para perceber o que aconteceu”.

O tiroteio saldou-se num morto, para além do atirador, e quatro feridos. Dois rapazes apresentam quadros clínicos graves e duas raparigas, ambas alvejadas na cabeça, estão entre a vida e a morte.

A doutora Joanne Roberts, do Centro Médico Regional de Providence, explicou que “os próximos três dias serão cruciais. Elas estão sob vigilância constante, acompanhadas em permanência por uma enfermeira e com um médico constantemente próximo”.

Curiosamente, o Estado de Washington onde teve lugar a tragédia prepara-se para votar também medidas legislativas que prevêem restrições ao direito ao porte de armas.