Última hora

Última hora

El Clásico ao pormenor e o triste destino do Borussia Dortmund

Em leitura:

El Clásico ao pormenor e o triste destino do Borussia Dortmund

Tamanho do texto Aa Aa

O clássico do futebol espanhol tinha todos os ingredientes para ser um espetáculo e não desapontou os adeptos. Frente a frente estavam um jogador que não parava de marcar golos, Cristiano Ronaldo, e um que não sabia o que era sofrer, Claudio Bravo.

A estreia de Luis Suárez pelos catalães acrescentava o picante imprescindível num encontro desta dimensão. O uruguaio foi titular mas não conseguiu deixar a sua marca.

O Barcelona entrou melhor e colocou-se em vantagem com um golo madrugador de Neymar mas teve de se dar por satisfeito por não deixar a capital espanhola sob o peso de uma goleada histórica.

Depois de 25 minutos equilibrados, só deu Real. Os merengues dominaram por completo o encontro e venceram por 3-1. Ronaldo, Pepe e Benzema foram os marcadores de serviço mas ainda ficaram muitos golos por marcar.

Apesar da derrota, os catalães continuam a liderar o campeonato, onde o equilíbrio é a nota dominante. Apenas dois pontos separaram os cinco primeiros classificados.

Robin van Persie interrompe passeio do Chelsea

Ao invés, em Inglaterra, o domínio do Chelsea é evidente. Os londrinos lideram com quatro pontos de vantagem sobre o Southampton e seis sobre o Manchester City.

A vantagem podia (e devia) ser maior, a equipa de José Mourinho esteve a segundos de conquistar os três pontos em Old Trafford.

Robin van Persie marcou o golo do empate para o Manchester United na última jogada do encontro, no único rasgo de inspiração que teve em noventa minutos.

Os red devils ocupam um desapontante oitavo lugar com três vitórias em nove jogos.

Ases e aselhas

Nos destaques da semana, Luiz Adriano foi a estrela que brilhou mais alto. O brasileiro do Shakhtar esteve endiabrado frente ao BATE Borisov e juntou o seu nome a Lionel Messi, os dois únicos jogadores a marcarem cinco golos numa partida da Liga dos Campeões.

O primeiro destaque negativo da semana vai para a UEFA por complicar o já complicado caso entre Sérvia e Albânia. Punir os albaneses com a derrota faz todo o sentido, dar o triunfo aos sérvios e ao mesmo tempo retirar-lhes os três pontos é uma prova de criatividade.

O segundo vai para o Borussia Dortmund, que continua a agonizar na Bundesliga. Há seis jogos que não vence, desta vez perdeu em casa com o Hannover.

Esta sim, é uma equipa com duas faces. Tem mais pontos em três jogos na Liga dos Campeões que em nove no campeonato alemão.

27 de outubro de 1944

Há precisamente 70 anos foi colocada a primeira pedra de um estádio que viria a marcar a história do futebol.

A 27 de outubro de 1944 teve início a construção do Nuevo Estadio Chamartín. Um recinto com capacidade para 75 mil espetadores bem no coração de Madrid.

O Belenenses foi a equipa convidada para o primeiro jogo, a 14 de dezembro de 1947, mas revelou-se incapaz de evitar a vitória do Real por 3-1. Sabino Barinaga marcou o primeiro golo no estádio que desde 1955 tem o nome de Santiago Bernabéu.

Provavelmente estamos errados

A crise de resultados do Borussia Dortmund é evidente e a Allianz Arena, em Munique, é o pior sítio para iniciar a recuperação. O painel de especialistas da euronews não teve dúvidas e previu uma vitória folgada para o Bayern por quatro golos sem resposta. No dérbi de Manchester esperam-se bastantes golos mas apostamos num empate.

Não desistimos de tentar e você também pode dar a conhecer as suas previsões para os jogos do próximo fim de semana nas redes sociais, usando a hashtag #TheCornerScores.