Última hora

Última hora

Liga Portuguesa, J8: Benfica "cai" em Braga e Guimarães intromete-se na luta

Em leitura:

Liga Portuguesa, J8: Benfica "cai" em Braga e Guimarães intromete-se na luta

Tamanho do texto Aa Aa

A derrota do Benfica em Braga é a nota de maior destaque na oitava jornada da Liga portuguesa, que terminou esta segunda-feira com a vitória em casa do “europeu” Rio Ave sobre o penúltimo classificado, o Penafiel. De resto, realce para a goleada do FC Porto em Arouca, de novo com um “11” sem portugueses, e para a estranhamente suada vitória caseira do Sporting diante do Marítimo – estava 3-0 ao intervalo. Três pontos separam agora os quatro primeiros classificados.

No Minho, as “águias” entraram a todo o gás e cedo chegaram à vantagem num bom lance de ataque pela esquerda, com assistência de Eliseu – o único português no “11” escolhido por Jorge Jesus – para o sexto golo de Talisca no campeonato. O Benfica ficou solto e o Braga pouca capacidade de reação revelava. Até à meia hora. Numa rápida transição defesa-ataque, Pardo surge solto pela direita e serve Éder para o empate. Os minhotos animaram e o jogo ganhou emoção. Que refreou após o descanso.

Jesus apostou em Jonas, que apesar do “hat-trick” na Taça de Portugal, na Covilhã, ficou 60 minutos no banco. O brasileiro mexeu com a equipa e o Benfica “cheirou” o retomar da vantagem no marcador. Não conseguiu e acabou por sofrer. A 10 minutos do final, Salvador Agra “escreveu” a partir da esquerda a primeira derrota do campeão nacional na presente época. Sobre os 90 minutos, uma confusão junto dos bancos acabou com a expulsão de Sérgio Conceição do banco dos arsenalistas e de Danilo da equipa minhota. Em superioridade, o Benfica pressionou, mas o Matheus segurou os três pontos em Braga.

Pouco antes, o Sporting recebeu o Marítimo, num jogo que marcou o regresso a Alvalade de Leonel Pontes, antigo treinador dos quadros leoninos, agora à frente dos insulares. Em crescendo na temporada, a equipa de Marco Silva voltou a entrar forte no jogo e chegou ao golo logo aos 8 minutos, com o alemão Patrick Bauer a desviar para a própria baliza um cruzamento de Carrillo. Os “leões” pareciam esfomeados e chegaram ao intervalo a ganhar por 3-0, com João Mário e Paulo Oliveira a estrearem-se a marcar de leão ao peito na Liga portuguesa.

Pareciam favas contadas. Pareciam, mas não estavam. Do intervalo, o Marítimo regressou de alma renovada e o Sporting algo apático. Eventual excesso de confiança por tamanha vantagem ao intervalo. Aos 50 e 54 minutos, Maazou marcou e gelou Alvalade. Rui Patrício não ficou bem em ambos os lances e não escondeu a frustração.

O meio-campo do Marítimo estava mais rápido sobre os adversários diretos e mais dinâmico com a bola. Valeu um lance de génio de Montero, a passe não menos genial de Adrien. O colombiano “matou” no peito e, de forma acrobática com o pé esquerdo, recolocou o Sporting com vantagem confortável.


Marco Silva trocou o apagado Carrillo por Diego Capel, mas ganhou pouco com o espanhol e voltou a perder, quem sabe, tempo de afirmação para Carlos Mané. Outra vez. Aos 83 minutos, permitiu a estreia na Liga a Miguel Lopes e ainda deu escassos minutos ao japonês Junya Tanaka. O resultado estava, contudo, feito.

No sábado, o FC Porto deslocou-se a Arouca e, sem portugueses e apenas três europeus no “11”, não sentiu grandes dificuldades para derrotar a equipa de Pedro Emanuel. Ao intervalo, já estava 3-0 e, na segunda parte, já com Quaresma em campo, chegaria aos 5-0. O brasileiro Casemiro e o camaronês Aboubakar estrearam-se a marcar pelos “dragões” e o capitão Jackson Martinez bisou.


De resto, destaque para a vitória no Bessa do Paços de Ferreira e do Belenenses no reduto do “europeu” Estoril. O Nacional recebeu, venceu e ultrapassou na tabela a Académica. O Gil Vicente foi a Moreira de Cónegos sofrer a sexta derrota no campeonato e continua sem ganhar na presente edição da Liga – os “galos” somam apenas dois empates.

O Rio Ave, por fim, recebeu e venceu o Penafiel, esta segunda-feira, por 3-2. Os vila-condenses estiveram a ganhar por 2-0. Os durienses reduziram antes do intervalo e empataram de penálti, aos 64’. Logo depois, contudo, o egípcio Ahmed Hassan apontou o quarto golo em quatro jogos no campeoanto e conquistou para a equipa de Pedro Martins os três pontos que lhe permitem, agora, subir ao quinto lugar e liderar um quarteto com 14 pontos, que inclui Sporting de Braga, Paços de Ferreira e Belenenses.

Próxima jornada, a 9.a:
Benfica-Rio Ave (sexta-feira, 31 de outubro)
Penafiel-Estoril (sábado, 1 de novembro)
V. Guimarães-Sporting
FC Porto-Nacional
P. Ferreira-V. Setúbal (domingo, 2 de novembro)
Marítimo-Moreirense
Gil Vicente-Arouca
Académica-Sp. Braga
Belenenses-Boavista (segunda-feira, 3 de novembro)