Última hora

Última hora

Testámos as regras que Platini quer introduzir no futebol (e vimos que a maioria não funciona)

Em leitura:

Testámos as regras que Platini quer introduzir no futebol (e vimos que a maioria não funciona)

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da UEFA, Michel Platini, propõe uma série de mudanças nas regras do futebol, que vão desde a suspensão temporária de um atleta durante o jogo ao aumento do número de substituições permitidas.

A euronews quis ver os efeitos que as alterações, apresentadas no livro “Parlons Football’ (Falemos de Futebol), podem provocar e decidiu passar à prática as propostas de Platini. O repórter Ioannis Karagiorgas organizou um jogo teste, na Grécia.

O Cartão Branco

À imagem do râguebi ou do hóquei, Platini quer introduzir a possibilidade de suspender temporariamente um jogador durante o encontro. Para tal, propõe a amostragem de um cartão branco aos atletas que discutam as decisões do árbitro. O jogador será penalizado com 10 minutos de suspensão e a sua equipa, reduzida a 10 elementos, terá tendência para defender enquanto aguarda o regresso do jogador.

A proposta de Platini já foi rejeitada pelo presidente da FIFA. Sepp Blatter considera que, para punir os que contestam as decisões do árbitro, o sistema funciona bem com “os cartões amarelos e vermelhos” e que “não há nenhuma necessidade de introduzir um cartão branco”.

O cartão branco pode ser útil nalgumas ligas europeias, mas o que irá acontecer nos países mediterrânicos, onde protestar é parte da cultura do jogo?

Não é difícil imaginar o que acontecerá em Portugal, Espanha, Itália, Grécia ou Turquia na sequência de um dos habituais burburinhos em torno de decisões mais ou menos polémicas do árbitro. Os bancos não vão ter espaço suficiente para tantos jogadores suspensos.

5 Substituições

Outra proposta de Platini é aumentar o número de substituições, de 3 para 5. Trabalho acrescido para o quarto árbitro.

No entanto, para não prejudicar o ritmo de jogo, o presidente da UEFA propõe que as duas substituições extra só possam ser realizadas ao intervalo, continuando as atuais três trocas a ser realizadas durante o decorrer do jogo.

A introdução de cinco substituições terá tendência a beneficiar as equipas com os plantéis mais fortes, contribuindo para alargar o fosso entre os clubes mais ricos e as restantes equipas.

Platini também quer reforçar os papéis dos chamados árbitros de baliza, permitindo-lhes a entrada em campo sempre que necessário.

Mais confusa é outra ideia do antigo internacional francês…

Árbitros de todas as idades

O presidente da UEFA propõe também a abolição do limite de idade para os árbitros. Uma proposta intrigante.

Tomada à letra, a abolição do limite de idade iria permitir que crianças pudessem apitar os jogos. Platini estará mais a pensar nos árbitros que atingem 45 anos e são obrigados a retirar-se das competições internacionais.

A ideia de adiar a idade da reforma dos árbitros já foi defendida no ano passado por Sepp Blatter, alguém que, por outro lado, Platini gostava de ver aposentado, para ficar com o caminho livre para ascender à presidência da FIFA.