Última hora

Última hora

Já há menos pessoas a morrer de ébola na Libéria

Em leitura:

Já há menos pessoas a morrer de ébola na Libéria

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades da Libéria ganham terreno no combate ao ébola, mas advertem que batalha será longa nesta guerra.

A Cruz Vermelha constatou a redução de mortes em Monróvia, capital do país mais afectado pela epidemia.

“ Com o envolvimento concertado da comunidade, com os enterros seguros, com um grande esforço em obter a informação certa através dos canais certos, pode-se rapidamente obter mudanças de comportamento que são fundamentais para a obtenção de maior proteção que pode se traduzir em tendências positivas para travar a doença.”

Este foi um dos países mais vigiados desde o primeiro caso identificado. Cerca de 10.000 pessoas foram infetadas das quais 5.000 acabaram por não sobreviver.

A Cruz Vermelha, encarregada da coleta de corpos na períferai da capital liberiana, informou ter constatado uma redução significativa de cadáveres desde o início do mês.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) também moderou as esperanças de recuo, destacando na semana passada que “o número de casos continua subestimado.